História

História

O que é Schoenstatt?

Santuário OriginalSchoenstatt é um lugar, cujo nome significa "lugar bonito" e está situado em Vallender - Coblença, na Alemanha. Aí se encontra o Santuário Original onde nasceu o Movimento que leva o seu nome.

Schoenstatt é um Santuário Mariano, lugar de graças, de peregrinações e de formação cristã. Por todos os continentes, em mais de 40 países, os santuários de Schoenstatt formam uma rede de vida, que se sustenta e tem a sua origem no Santuário Original.

 

A Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt

A imagem do Santuário (do pintor Crósio) era já conhecida na Igreja sob o título Imagem MTA"Refúgio dos Pecadores"; mas, quando foi oferecida para o Santuário, recebeu um novo nome e significado.

O nome "Mãe Três Vezes Admirável" (M.T.A), inspirado na ladainha a Nossa Senhora, tem a sua origem na Congregação Mariana de Ingolstadt (1604), cuja missão e vitalidade orientou também os primeiros congregados de Schoenstatt. Como expressão dessa ligação, foi então assumida a mesma invocação mariana.

Em sinal de gratidão pela acção de Maria na difícil história de Schoenstatt, posteriormente foram agregados ainda os títulos "Rainha e Vencedora". Rodeando a imagem no Santuário está a inscrição: "Servus nunquam peribit" - "Um servo de Maria nunca perecerá". (São Bernardo)

A Origem do Santuário de Schoenstatt

Santuário interiorNo dia 18 de Outubro de 1914, o Padre José Kentenich, num acto de fé na Providência, propôs a um grupo de jovens consagrarem-se a Maria, selando com Ela uma Aliança. Pediram-lhe para Ela se estabelecer nums pequena capela abandonada, transformando-a num lugar de graças e peregrinações.

Eles, por sua parte, comprometiam-se a oferecer a Maria os méritos conquistados por uma intensa vida de oração e pelo esforço em viver a santidade na vida diária. Dessa Aliança de Amor mútua surgiu o lema: "Nada sem Ti, nada sem nós".

Foi a luz da fé na Divina Providência que guiou aquele passo arriscado. Ele foi a resposta da fé aos desafios da I Guerra Mundial que começava. Naquele tempo a ainda hoje, a vida em abundância que surge a partir do Santuário confirma a presença actuante de Maria nele e a irrupção da graça de Deus.

No espírito dessa primeira Aliança, renovada e actualizada, existe actualmente cerca de 200 Santuários espalhados em todos os continentes. Em Portugal Existem quatro: Lisboa, Aveiro,  Porto e Braga.

Graças originais do Santuário de Schoenstatt

O Santuário é um lugar de encontro com Deus, onde como no MonteVelas Tabor, confessamos agradecidos: "É bom estarmos aqui" (Mc.9,5). Tal como duma fonte, dele jorra constantemente um intenso manancial de graças. Aí Nossa Senhora concede-nos, sobretudo, três graças próprias, no sentido da conversão interior.

Graça do Acolhimento espiritual

O Santuário é um lar onde Maria, como Mãe, nos acolhe no seu coração e nos dá a experiência de sermos amados e aceites, tal como somos e em qualquer situação em que nos encontremos. Ela conduz-nos ao coração de Deus Pai.

Graça da Tranformação interior

O Santuário (berço de santidade) é a escola de Maria na qual Ela, como Educadora, nos forma como baptizados autênticos que saibam unir a fé à vida. Pelo seu amor a nós, assemelha-nos a Ela e transforma-nos à imagem de Cristo.

Graça do envio e da Fecundidade apostólica

O Santuário é um Cenáculo onde Maria, a Rainha dos Apóstolos, implora para nós a força do Espírito Santo que nos impele à missão. Ela envia-nos como seus aliados e torna fecundo o nosso serviço à Nova Evangelização, para a construção da Civilização do Amor. (Ela é a Grande Missionária e nós, seus instrumentos).